quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Para todos

Opa cuidado! vai que rola um peidinho...

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Aparece

Lá na Encena.
Amanhã, as 20h30.
Será dia de Leitura Dramática. A última do ano.
Perde não.

Clique na imagem para ampliar

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

"Começa com um trocadinho infame" ou "Beleza do tipo Delícia"

O Moska não estava na minha sopa.
Foi muito melhor que isso, ele estava lá, no palco.
Onde ele é grande, bonito, sedutor, encantador...
E sorri, como ele sorri, e se deixa levar pelas canções.
Ele disse que é tomado pelas canções. Eu acredito.
Deve ser por isso que faz uma mais linda que a outra.
Isso mesmo, tive um encontro com o Moska, o Paulinho Moska.
Não, ele não sabe quem sou eu, mas isso não importa. Porque ele estava lá, onde eu também estava.
E me proporcionou momentos deliciosos.
Delícia, daquelas que derretem na boca, é uma coisa que define bem esse moço.
Que nos de-sa-ce-le-rou, e nos encheu de prazer (digo assim no plural porque com certeza muita gente sentiu), e ficou falando de amor, e de amizade, e de parar o tempo, de saudade... Saudade de nada, só pra ser bonito, porque é bonito. Na poesia, no verso, na rima, no dedilhar, na voz. Que voz!
Quem ainda não viu, merece!
E quem se quer conhece, corra. Porque tá perdendo beleza, e não é em todo lugar que se acha beleza do tipo delícia.

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Hoje no Sarau do Binho

Clique na imagem para ampliar

domingo, 5 de dezembro de 2010

Jingobel no Sarau do Binho

Pois é, e acho que essa é a última chance de quem ainda não viu ver o espetáculo.
E ó, a vontade, quem já viu e quiser ver novo...
.
Será amanhã, Segunda Feira, as 21h, no Sarau do Binho.
O sarau fica na Rua Avelino Lemos Jr., 60, Campo Limpo, ao lado da Faculdade Uniban.
Contato/Informações: 8336-0546
.
Na sequência fotos mui bacanas da temporada, feitas por Rogério Gonzaga.
.

.

.

.

.

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Ironia ou Microconto?

Depois da Oficina de Criação Literária
Nunca mais escrevi
Ou quase

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Começa Hoje

A II Mostra de Teatro do Gueto do grupo Clariô.
A Cia. Encena vai participar apresentando Jingobel na sexta feira, 03/12, as 21h.
Aparece pra assistir, as chances ainda não acabaram, mas estão quase.
Aqui tem toda a programação:

.
Dia 01/12 21h
Soltando o Verbo
Cia. Soltando o Verbo - Taboão da Serra
.
02/12 21h
Moimórias
Núcleo Olho de Boi - Juquitiba
.
03/12 21h
Jingobel
Cia. Encena - São Paulo
.
04/12 15h
A Vinda da Família Real
Cia. Humbalada - São Paulo
.
05/12 15h
Variedades Palhacísticas
Cia. Rocokóz - Sto André
.

Espaço Clariô
Rua Santa Luzia, 96
Taboão da Serra

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Depois da Cromoterapia

Me reformar. Tive vontade.

E de me sentir feliz com alguma frequência.

Quis não ter preocupações, nem tantas opiniões daqui de dentro, e lá de fora, sobre o que acontece nesse corpo.

Pensei em ter coragem de desabar para os conhecidos.

Achei que manter as aparências, herança materna, fosse mais fácil.

E dormir e acordar sem que nada esteja queimando? Seria bom.

Não tentar afastar o mesmo pensamento o tempo inteiro também... Seria bom.

Mas como desistir também não é fácil, prudente, aconselhável... Ao menos por hoje, ficará tudo na mesma.

E ponto.

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Algumas visões inesquecíveis

O cofrinho do rapaz que imagina ter bunda, no centro da cidade;
O jato potente que o moço bêbado liberou pela boca, também no centro. Como aquele nem mangueira de bombeiro;
O Miojão rebolante da Avenida Faria Lima;
Meu amigo Wagner rolando com um poodle em momento bêbado;
As reboladas alucinadamente embriagadas, de quatro, com fiozinhos de calcinha expostos, ao som da Gretchen, da minha amiga Lídia no Reveillon;
E ele, o imenso Thiago Lacerda, vivendo o Calígula.

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Chegando ao fim... De novo

Meus dias de ser outra estão chegando ao fim novamente, dá pra crer?!
É que a temporada Jingobel 2010 no Espaço Cultural Encena vai só até sexta. Isso mesmo só mais uma apresentação.
Além de convidar quem passa por aqui, vou postar abaixo um texto mui bacana que o David publicou no blog dele http://barelanchestaboao.blogspot.com/. Tá na sequência, mas passem por lá porque tem fotos e tudo mais.
Valeu heim David!
.
.

A alma brasileira na pele de três musas do teatro independente

.

Solidão urbana, violência doméstica e homossexualismo feminino temperam a “farofa natalina” da peça Jingobel, em final de temporada no Teatro Encena.

.

A atriz Flávia D’Álima escreveu no seu blog que um dos “cheiros de Natal” que ela mais gosta “talvez [seja] o da farofa, ai que delícia!”. Farofa é uma boa metáfora para sintetizar a variedade de ingredientes utilizados pelo autor teatral baiano Cláudio Simões na comédia dramática Jingobel, em cartaz no Espaço de Cultura Encena por mais duas 6ªas-feiras (essa e a próxima). Flávia divide o palco com as interpretações viscerais de Lidia Sant’Anna e Thânia Rocha.

As atrizes estavam há tempos à procura de um texto só com papéis femininos. Jingobel foi garimpada na internet por Wagner Pereira, que opera luz e som para o tresloucado trio. A montagem da peça no ano passado meio que imitou o clima atormentado em que “vivem” as personagens. “Aconteceu de tudo. Tivemos momentos de alegria, de desespero, de dúvidas. Tivemos desistências, gente que de alguma forma tentou nos atrapalhar (até isso foi positivo; nos fortaleceu) e pessoas que foram chegando só pra somar”, conta Flávia, que também assina a produção do espetáculo.

.

Criminosamente perdi toda a temporada anterior desta peça que estreou em 14 de novembro de 2009 no mesmo Teatro Encena – a reestréia foi em 9 de setembro último.

Neste ano paguei a dívida assistindo-a por duas vezes, e está difícil me conter para não ir mais uma.

.

Corneada, armada e perigosa

Escrita em apenas 15 dias (18 de janeiro a 1º de fevereiro de 1998) Jingobel preenche um a-e-i-o-u de atribulações das três mulheres encarnadas em Teresa, Elisa, Rosa e Vanusa. Calma aí que eu não errei nas contas – Rosa é personagem invisível (só seus gemidos “entram” em cena).

Estou pensando seriamente em processar o diretor da peça Walter Lins, por ele ter-me “roubado” a chance de escrever que Flávia D’Álima “transpira beleza e sensualidade em cena, mesmo com um pacote de fralda geriátrica usada nas mãos!” – escreveu Lins no texto de exaltação à reestréia. Só me resta dizer que Flávia faz uma interpretação avassaladora da suburbana Elisa crucificada à solidão, corneada pelo amante e emputecida porque a TV Globo trocou o “especial de Natal do Roberto Carlos pelo bicha do Michael Jackson”. Bote um “trezoitão” na mão duma doida dessa, e a desgraça tá feita...

.

Mulheres em combustão

Quando as angústias de Elisa se fundem com as de Vanusa e Teresa (Lidia Sant’Anna e Thânia Rocha, respectivamente) o resultado é o mesmo de misturar glicerina com ácido sulfúrico e ácido nítrico – nitroglicerina pura!

A primeira vez que vi a atriz Lidia Sant’Anna, em 1997, ela estava se contorcendo nas dores do parto em pleno chão do teatro Cemur – sua personagem “dava à luz” em A Inutilidade dos Decretos Inúteis. A “Vanusa” de Lidia é responsável pelo momento mais comovente (é comédia dramática, lembra?) da peça. Com uma carioquice enfeitiçante na fala, Vanusa exala por todos os poros a dor do seu suplício cotidiano pelo preconceito contra a obesidade e o lesbianismo. Nem a “crente” resiste!

.

Entre a fé e o fogo no rabo

Eu me criei em igreja pentecostal, e digo com conhecimento de causa que Thânia Rocha está absolutamente perfeita no papel da evangélica radical que, tentando libertar almas, é seqüestrada e se enreda nas tramas da luxúria. Thânia seria tranquilamente saudada com um “A Paz do Senhor!” se saísse à rua caracterizada como a Teresa de Jingobel.

Assim como Jacó trabalhou sete anos e mais sete para ter seu prêmio na forma de um corpo de Raquel, muitos “irmãos” dariam sete dízimos e mais sete para encontrar o paraíso na carne da fervorosa Teresa. O tom de voz de Teresa, o olhar fanatizado de Teresa derreteriam as muralhas de Jericó...

Mas Vanusa foi mais ligeira, e reavivou a seu favor a labareda que a “crente” escondia debaixo da saia.

.

Seja ligeiro (a) você também. Reserve seu lugar, porque a platéia é intimista (50 lugares).

.

JINGOBEL, de Claudio Simões. Direção: Walter Lins. Com: Flávia D’Álima, Lidia Sant’Anna e Thânia Rocha.

Figurino: Walter Lins. Cenário: Orias Elias. Cenotécnico: Jorge Jacques. Som: Jacintho Camarotto. Produção: Flávia D’Álima - Cia de Teatro Encena.

.

Espaço de Cultura ENCENA – Última apresentação 6ª-feira próxima - 26 de novembro

Às 20h30

Ingresso promocional R$ 7,00

Espetáculo recomendado a partir de 14 anos

Rua Sargento Estanislau Custódio, 130 – Jd. Jussara

Contato/Reservas/Informações: 8336-0546 com Flávia D’Álima

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Micro contos 3

JOSÉ
Vire-se
Não faço mais essa porra

*

PORTEIRO
Depois dá uma olhada na criança
Pulo da varanda as 16h30

*

REPARE
O monstro desse lago
Sou eu

*

EX
Pior só chiclete
Quando gruda no cabelo

*

CONTRA FALSAS PROMESSAS
- Eu e você sempre!
- Mas sempre não é muito tempo?

*

DESAFIO, CONFORME O MOÇO
- Me leva?
- Não posso

- Então fica
- Não dá

- Ah então foda-se
- E você acha que é fácil?
- ...

ESCONDO
A cicatriz no joelho.
Era um braile, agora é só uma minhoca gorda e anêmica.
Enquanto o verão não chega é possível, tentar esconder.
E viva o Micropore!

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Micro contos 2

BONÉ
Tudo seria diferente
Se tivesse visto sua cabeça

*

FALSA
Aquela que abre
Um sorriso imenso
Quando na verdade
Quer esfaquear.

*

ORDEM
- É boa demais! Parece...
... Parece uma Manga!
- ENTÃO CHUPA

*

CACETE
Se ao menos soubesse rezar

*

INVEJINHA
Pelos que ao tocar e nadar
Vão fundo
Sem se afogar

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Micro contos

PEDI PRA UM
- Preciso de paz!
- Não vende no supermercado?


*

PEDI PRA OUTRO
- Preciso de paz!
- Vou ver se tenho na carteira pra te emprestar,
mas acho difícil.


*

SEM TÍTULO
O gato cagão desapareceu
Há quem sofra por isso

*

Ô SEU DEUS
Não negocio
Quero minhas pernas de volta

*

SEM TÍTULO
Não sei se o mundo da lua é muito longe
Mas fui pra lá de vez

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Culpa da enfermidade desconhecida, protegida pela da gaze

- Zefa, veja só aquela moça.

- Qual?

- A branquela, da perna cumprida.

- O que é que tem?

- Parece uma suicída. Só que ao contrário.

- E não é que é. Em vez de cortar os pulso, cortou o tornozelo... Deve ser fraca das idéia a coitadinha.

- Por ser suicida ou por cortar os tornozelo ao invés dos pulso?

- Pelos dois. Mas quer se matar, se joga no metrô que é mais garantido.

- Verdade, enquanto não emparedam tudo...

- Achei bonito aquelas parede transparente anti-suicidas!

- Pois é...

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Oficina de Criação Literária 4

Por Thânia Rocha
.
Eu me lembro de uma covardia
Senti uma mão forte segurando minhas costas.
Firme, segura, confortadora, macia, seria acolhida!
A pressão continuou, agora em todo meu corpo,
o ar faltando, as costelas me esmagando.
Fui lançada do outro lado da rua.
Só deu tempo de dizer: Miaaaauuuuuuu


.
MICRO CONTOS
.
Sem título
Tem gente demais no mundo
Pára no próximo

***

Micro conto...
Se escreve junto ou separado?

***

Sem título
Bom dia!
Vê se tem chá
Se não,
toma

***

Sem título
Despenquei,
olhei as horas,
eram duas

***

Motel
Volto logo
Tenho que escrever um micro conto

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Eu concordo

Com essa moça:
E com os outros citados por ela.
É isso aí: Sim a mulher pode.
Aí vai um trecho bacana do texto da moça:

"Um índio na bolívia, um negro nos EUA, um mestiço na venezuela, um operário e depois uma ex-guerrilheira no Brasil. A história está mudando. Esperamos que pra melhor"
Clarah Averbuck

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Na Mochila

Tem um saco de exames e um pote de xixi
E sem nenhum resultado certo, sigo com a descoberta de que não escrevo nada
E que tenho medo dos olhos verdes daquela senhora aparentemente boazinha
É que eles (os olhos) dizem algo diferente do resto do rosto, credo!
E aí?
Fecho as portas?
As daqui

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Aparece

Foto Walter Lins



Porque hoje tem espetáculo.



Foto Walter Lins

Foto Ney Rodrigues - Ensaio 2009
.
Espaço Cultural Encena
Rua Sargento Estanislau Custódio, 130, Jd. Jussara - Butantã CEP: 05534-030

(Entre a Avenida Intercontinental – Taboão da Serra e Avenida Eliseu de Almeida.
Pontos de referência: Family Hospital, Extra Taboão, Chácara do Jockey Avenida Francisco Morato)
Contato/Reservas/Informações: 8336-0546 com Flávia D’Álima

www.encena.art.br

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Podia ser uma oração

Coisas estranhas têm acontecido

Com meus pés e tornozelos

E eu que falava mal dos meus pés, coitadinhos!

Sim eles são feinhos (isso é culpa do Balé)

Mas são tão, tão amados

E necessários

.

Agora não sei qual é a dos tornozelos

Pois nunca falei mal de nenhum dos dois

Nunca os maltratei

Nunca os obriguei a nada

E ficam aí dando chilique

Chamando a atenção

E dá lhe consultas e exames

E remedinhos e soneira

Isso sem falar do medinho

É, porque coisas estranhas e desconhecidas acabam assustando

.

Ó seu Deus, não negocio

Quero minhas pernas de volta

Quebra essa pra mim?

Heim?

Por favor...

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Oficina de Criação Literária por Binho

Segue textos produzidos pelo poeta e agitador cultural Binho, na super, hiper, mega, power demais oficina do Marcelino Freire.
.

EU ME LEMBRO DE UMA LÍNGUA
Uma língua me levantou, uma língua naativa, uma língua babosa, de movimentos incontroláveis, de um vai e sobe de um desce e vem, nessa tarde gostosa,
Olhei para os lados, pro céu, ninguém se metendo, ainda, Ela muito à vontade na lambeção, eu todo mole e muito duro por debaixo dos panos, ela de quatro ,como de costume, com muito leite pra derramar,
Por algum motivo ela apartada dos seus. E a cerca entre nós, sim havia uma cerca entre nós, talvez mais de uma.


MICROCONTOS

SEM TÍTULO
colocou grade em tudo
trancou portas e janelas
só esqueceu de desligar a TV

CRIMINHO
o tiro pegou quase de raspão
se não fosse o quase
inda taría vivo

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Oficina de Criação Literária 3

Tenho que postar os textos que estão sugindo lá por aqui também, tem cada coisa bacana!
Como o lindo texto da Priscila Preta, atriz do grupo Capulanas. Na sequência um micro conto da Priscila também.
Aí vai:

Pietá
Mãe me buscou na escola
Subia a ladeira de felicidade
Ia brincar
No nosso encontro Douglas
De palavras poucas
Olhar carinhoso
Atendia os clientes da boca
Sorriu, abraçou e subiu
Passei pelo portão
Escutei o barulho
Corri logo pro muro
Mãe olhou pro final
Eu olhei pro começo
Da rua vinha Olga
Sua mãe
Na cabeça de Douglas a luz atravessava
Jorrava a vida perdida na morte
Olga nome de santa e sagrada
Esculpiu com a pele da verdade
Pietá
Em branco e preto e vermelho
De um espinho sem fim
Me lembro da dor de um olhar cego
De uma mãe sem ventre
Enfim
Um grito mudo




MICRO CONTO

AVÍCOLA

Se você vai só me comer
Não precisa fingir que sou seu bichinho de estimação

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Bonifácio Bilhões

Amanhã tem leitura dramática no Espaço Cultural Encena.

O primeiro texto é a comédia "Bonifácio Bilhões" de João Bethencourt.

Não dá pra perder...


Clique na imagem para ampliar

Espaço Cultural Encena

Rua Sargento Estanislau Custódio, 130, Jd. Jussara - Butantã CEP: 05534-030

(Entre a Avenida Intercontinental – Taboão da Serra e Avenida Eliseu de Almeida.

Pontos de referência: Family Hospital, Extra Taboão, Chácara do Jockey Avenida Francisco Morato)

Contato/Reservas/Informações: 8336-0546 com Flávia D’Álima

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Oficina de Criação Literária 2

Resultado do exercício tema: Eu me lembro de um espelho
.
Cara de santo
.
Era lá que o Antônio ficava.
De frente para o espelho.
Olhando sua cara cor de prata, que na real era de lata. Por anos, anos e anos.
Foi colocado lá pela Dona Marinalva, segundo ela, ficaria ali de costas para o mundo e de frente para o espelho, até que sua filha, essa que vos escreve, na época só uma criancinha curiosa, tivesse um bom casamento.
Mãe deseja cada coisa!
Os anos foram passando, a criança foi crescendo, e o Antônio ali, de frente para o espelho. Engordurado, empoeirado e possivelmente revoltado, pois não deu ajudinha nenhuma, forcinha nenhuma, casamento nenhum.
Ao menos o santo não se vingou, vingança de santo deve ser implacável.
O Antônio ainda mora lá em casa. Não mais de frente para o espelho, e sim no guarda-roupa, com as bijuterias, perfumes e bugigangas.
E quando a porta se abre ele vê o mundo de frente.
E acompanhado do bebezinho simpático, faz cara de santo, que é o que ele faz de melhor.
A Dona Marinalva não assume, mas certamente se decepcionou com o Antônio. É que passou a ser devota de outro Santo, o que carrega a Palma e a Cruz.
Ele vive num quadro, pendurado na parede no quarto.
Ao menos está de frente para a janela.
.


Santo Antônio e Santo Expedito

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

Agora é na Sexta

Em todas elas, até o final de Novembro.
Aparece pra nos prestigiar!
.
.

.

Sinópse: Dois sequestros.

As sequestradas: uma homossexual carente e uma evangélica fanática;

O cativeiro: Um apartamento com uma velha inválida;

A sequestradora: Uma mulher desesperada, descontrolada e solitária;

O resgate: A presença na noite de Natal, com direito a peru tiros e vinho.

Eis o que Jingobel apresenta mulheres maduras, carentes e desesperadas em busca de companhia em plena noite de natal.

.

.
Em cartaz em Outubro e Novembro as Sextas Feiras, 20h30
Ingresso Promocional R$ 7,00
Espetáculo recomendado a partir de 14 anos.

.

Espaço Cultural Encena

Rua Sargento Estanislau Custódio, 130, Jd. Jussara - Butantã CEP: 05534-030

(Entre a Avenida Intercontinental – Taboão da Serra e Avenida Eliseu de Almeida.

Pontos de referência: Family Hospital, Extra Taboão, Chácara do Jockey Avenida Francisco Morato)

Contato/Reservas/Informações: 8336-0546 com Flávia D’Álima

www.encena.art.br

http://ciadeteatroencena.blogspot.com/

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Oficina de Criação Literária

- O escritor peida e sai de perto
- Acho que sou uma boa escritora
- Então prove, prove.

(Diálogo Marcelino Freire e Thânia Rocha, sobre o bom escritor que deixa uma espécie de bomba para o leitor)

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Exepcionalmente

Essa semana teremos apresentações de Jingobel quarta, quinta e sexta as 20h30.


Aparece lá!


Sinópse do espetáculo: Dois sequestros.

As sequestradas: uma homossexual carente e uma evangélica fanática;

O cativeiro: Um apartamento com uma velha inválida;

A sequestradora: Uma mulher desesperada, descontrolada e solitária;

O resgate: A presença na noite de Natal, com direito a peru tiros e vinho.

Eis o que Jingobel apresenta mulheres maduras, carentes e desesperadas em busca de companhia em plena noite de natal.


Em cartaz em Setembro as quartas e quintas feiras, 20h30.

Em Outubro e Novembro as sextas feiras, 20h30

Ingresso Promocional R$ 7,00

Espetáculo recomendado a partir de 14 anos.



E em Outubro:


Prestigie. Participe. As leituras são gratuitas


Espaço Cultural Encena

Rua Sargento Estanislau Custódio, 130, Jd. Jussara - Butantã CEP: 05534-030

(Entre a Avenida Intercontinental – Taboão da Serra e Avenida Eliseu de Almeida.

Pontos de referência: Family Hospital, Extra Taboão, Chácara do Jockey Avenida Francisco Morato)

Contato/Reservas/Informações: 8336-0546 com Flávia D’Álima

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Último

Isso mesmo esse é o último final de semana.
Dá pra parar de vacilar e conferir?!

É imperdível.

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Suzana e as roubadas da internet

Suzana, aquela mesma dos posts: Suzana e o Subemprego de um dia; Suzana e o Ex Emprego Temporário; Suzana e a Ceia de Padaria; Suzana e o Vascular; Suzana, Maria Padilha e a Oferenda; Suzana, Maria Padilha e a Oferenda - Parte 2; Suzana, Maria Padilha e a Oferenda - Final e Suzana os Pretos Velhos e a Pinga com Mel.

Ainda existe, está por aí. E após tentativas mal sucedidas de se espiritualizar e de ter um trabalho decente, acabou enveredando pelo mundo virtual a procura de Romance. Isso mesmo Romance!

A vida da moça que já era uma bagunça sem esse quesito, não melhorou nada.

Pois é, em tempos de solidão Suzana não escapou, também estava disponível, e destreinada no campo na “paquera física”, a que acontece no mundo real.

Resolveu arriscar, afinal a internet é o mundo. Um mundo de possibilidades, oportunidades, acesso e riscos.

A parte dos riscos Suzana não conhecia ou desconsiderou como era do seu feitio. E movida por uma curiosidade e coragem que nem sabia que tinha apertou o Power do seu micro, conectou-se a internet e claro deu um Google. É que não sabia exatamente o que fazer, nem ao menos onde procurar. Eis que o “pai do conhecimento” lhe dá uma direção e assim Suzana vai parar em um Chat.

A garota ficou tão empolgada! Eram tantas salas, com vários temas, opções, pessoas!

Um apelido! Esse era o primeiro passo para ser notada em meio às outras solitárias da sala.

Tentou She-Ra. Acharam tosco.

Arriscou Senhorita. Acharam que ela era velha.

Simplificou lançando um . Não foi notada.

Coisas como Solitária Procura, Solteira Carinhosa, Gata Ardente e afins nem pensar.

Moça, ou melhor, A Moça.

Aí, apelido perfeito, diz mas sem dizer muito, tem um clima de mistério. O artigo precedendo o substantivo da um quê de anúncio, algo grandioso, um certo impacto.

Agora sim, tinha um caminho e um apelido.

Estava pronta para desbravar a rede cibernética.

.

Continua...

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Oco

Cinco ou seis.

Ou talvez seis ou sete, não tenho certeza.

A quantidade de guarda-chuvas comprados esse ano.

Deve ser vingança ou castigo do universo.

Sim porque insistimos em comprar as porcarias que vem da China, feitas por criancinhas escravizadas.

Aí é nisso que dá, prejuízo picado, desses que parecemos não sentir.


Aliás, sentir é uma prática, uma atividade, um negócio... que não tenho feito.

Tem uma espécie de oco aqui dentro, de certa forma fora também.

Ainda bem que às vezes chove.

Tudo bem que é quando percebemos que o maldito guarda-chuva chinês já não presta mais.

Mas se os passos forem do tipo largos.

Proporcionados por pernas pernudas.

Podemos sentir as gotas dessa chuva esporádica, pelo jeans, botas e meias.

Já é alguma coisa.

sábado, 18 de setembro de 2010

Sieber

Como sempre mui bacana!


E pra todos um resto de Sábado e Domingo ó:

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Hoje e amanhã

E em todas as quartas e quintas de Setembro tem:




Não vai perder certo?!
O que posso dizer da estréia (já que não postei nada) é que foi um espetáculo, no mínimo.
E digo mais, foi o máximo!


Seja bem vindo!

Em cartaz em Setembro, as quartas e quintas, às 20h30.

Em Outubro e Novembro, as sextas, às 20h30.
Ingresso promocional R$ 7,00.
Espetáculo recomendado a partir de 14 anos.

Espaço Cultural Encena

Rua Sargento Estanislau Custódio, 130, Jd. Jussara - Butantã CEP: 05534-030
Contato/Reservas/Informações: 8336-0546 com Flávia D’Álima

terça-feira, 14 de setembro de 2010

Type Posté

O cara lia em francês no ônibus. Dois livros.

Lembrei disso enquanto limpava do decote os farelos de torrada.

Gosto de torrada.

E gostaria de ler secretamente e abertamente em meio ao coletivo.

Uma coisa tipo segurança escancarada.

Assim não me achariam muito brega ou muito péssima ou muito qualquer coisa, por causa do Sidney Sheldon.

Será que tenho segredos?...

Não lembro agora.

Talvez não.

Talvez seja do tipo livro aberto.

Quer dizer, aberto não, postado.

Ou seria type posté???

Conforme o Google.

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Estréia hoje

Tenho uma proposta:
Apareça para brindarmos mais essa estréia da Cia. de Teatro Encena!
Esperamos por você.

Sinópse do espetáculo: Dois sequestros.

As sequestradas: uma homossexual carente e uma evangélica fanática;

O cativeiro: Um apartamento com uma velha inválida;

A sequestradora: Uma mulher desesperada, descontrolada e solitária;

O resgate: A presença na noite de Natal, com direito a peru tiros e vinho.

Eis o que Jingobel apresenta mulheres maduras, carentes e desesperadas em busca de companhia em plena noite de natal.



Reestréia dia 09 de Setembro de 2010

Em cartaz em Setembro as quartas e quintas, 20h30

Em Outubro e Novembro as sextas, 20h30

Ingresso promocional R$ 7,00

Espetáculo recomendado a partir de 14 anos.

.

Espaço Cultural Encena

Rua Sargento Estanislau Custódio, 130, Jd. Jussara - Butantã CEP: 05534-030

Contato/Reservas/Informações: 8336-0546 com Flávia D’Álima

www.encena.art.br

 
Era pra ser Ursula. Design by Exotic Mommie. Illustraion By DaPino